Como você está educando o seu menino? O seu “Bode” está solto?
30 Janeiro | 2018
Lilian Macri participa de encontro só de mulheres em Santa Isabel
28 junho | 2018

Campanha Maio Laranja

“Saiba como proteger seus filhos”

No mês de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes, preparei 8 dicas que vão ajudar você a proteger seus filhos. Maio foi instituído o mês de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, pela Lei nº 5.118, de 2017.

A nossa realidade é triste e preocupante, os números mostram que a cada oito minutos uma criança é abusada no Brasil, 80% dos crimes ocorrem em ambiente familiar e apenas 2% são denunciados. Mato Grosso do Sul é o segundo estado do país em registro de abusos e maus tratos contra crianças, ficando atrás apenas do Distrito Federal.

É nossa obrigação zelar pelos nossos filhos, mas como protegê-los? Através do diálogo, do amor e da orientação. Estabeleça laços de confiança entre você e o seu filho/filha, conduza-o a uma educação sexual adequada a cada fase do seu desenvolvimento. Que ele saiba que o corpo é dele e que somente ele deve tocar em suas áreas íntimas. E que se alguém tocá-lo de forma diferente, ele deve contar a você.

O olhar atento dos pais a qualquer mudança de comportamento também é fundamental. Se você notar que seu filho está diferente, triste e isolado. Investigue, vá a fundo, converse com a criança. Não tenha medo e nem vergonha, peça ajuda e denuncie, disque 100!

 

Confira 8 dicas de como proteger seus filhos de abuso sexual favor alterar para

1- Estabeleça laços de confiança;

Seu filho precisa saber que pode confiar em você, que pode ter contar tudo e que você está ali para ajudá-lo e protegê-lo de tudo e todos;

2- Mostre para o seu filho que o corpo é dele e estabeleça limites;

Ensine seu filho que ele pode dizer não se alguém forçá-lo a tocar, abraçar ou beijar outra pessoa. Ao cumprimentar um desconhecido, o aperto de mão pode ser uma alternativa a beijos e abraços. Não force seu filho a beijar ou abraçar alguém.

3- Crie uma rede de proteção;

Ajude seu filho a formar esse grupo, que deve reunir três ou quatro adultos em que ele confia para contar o que quiser caso se sinta preocupado ou inseguro.

4- Respeite a intimidade;

Chame as partes íntimas de seu filho pelo nome correto e explique que ninguém, criança ou adulto, pode tocá-las, a não ser os responsáveis. Diga ainda que não é legal que ela toque no corpo de outra pessoa.

5- Forneça ao seu filho educação sobre sexualidade;

Aceite o desafio conduza naturalmente uma educação sexual, sadia e segura para o seu filho, respeitando a idade e grau de compreensão da criança.

6- Ensine ao seu filho algumas medidas básicas de proteção;

Exemplifique uma situação de risco com uma história e oriente-o uma forma de se proteger.

7- Fique atento aos sinais;

Explique à criança que seu corpo é inteligente e, por isso, mostra quando está desconfortável. Dor no estômago, coração acelerado ou suor sem motivo podem indicar que algo não vai bem, e isso deve ser contado a um adulto de confiança.

8- Não estimule segredos

Explique que sua família não tem segredos. Que tudo pode ser contado para um adulto de seu confiança.