ABC do sexo
20 outubro | 2016
Ejaculação precoce
3 novembro | 2016

Se você pensou em sair correndo, resista! Por favor, eu insisto, leia até o fim porque hoje precisamos falar de masturbação. Ainda hoje, falar sobre o assunto é praticamente mexer num vespeiro. Muitos ainda acham que ter prazer sozinho – ou pior sozinha – não é uma situação bem vista, nem por si própria. E se esquecem de fatores importantes atrelados a esta prática. Não estou aqui para tentar fazer você mudar de ideia, mas sim para te convidar a pensar.

Maturidade

Amadurecer sexualmente é necessário para sermos felizes e, neste processo, saber quais partes de todo o seu corpo são bacanas de serem tocadas é imprescindível. É isso mesmo! Qualquer parte do seu corpo pode funcionar como zona erógena. Tocar seu clitóris ou pênis, usando vibradores ou não, tanto no processo de descoberta da sexualidade, como na prática presente durante toda a vida, é um caminho de enriquecimento de sua vida sexual. Isso vale tanto para quando o toque é realizado por você, quanto pela parceria, mas para isto precisamos de nossa própria permissão para conhecer nossa anatomia e nossos desejos.

O ato de se masturbar

– Se masturbar de forma saudável e numa frequência em que não atrapalhe sua vida ou o relacionamento com seu parceiro é positivo. E, ao contrário de como algumas pessoas ainda acreditam, não é uma forma de trair a parceria, e sim de trazer ganhos para relação.

Quebrando mitos

– Muitas vezes o que precisamos é quebrar os mitos e resolver crenças castradoras sobre o assunto. E se mesmo assim, com tudo isto esclarecido, você resolver que quer abrir mão desta prática, perfeito! Aí sim foi uma escolha e não falta de opção por não ter informação adequada.

Aproveite e deixe sua opinião sobre o assunto!
Abraços e até a próxima!

Palavras-chave relacionadas : masturbação, masturbação de homens, masturbação de mulheres, mitos da masturbação, prazer na masturbação, relacionamento e masturbação, masturbação e zona erógena, masturbação e maturidade.