Sexualidade e qualidade de vida
24 julho | 2016
Conhecendo-se
29 julho | 2016

No início é tudo muito fácil. Pensar na parceria (adoro esse termo! Inclui todos os casais, seja heterossexual ou homoafetivos) já causa uma vontade louca de estar com a pessoa. Em muitas, o coração bate mais rápido e a vagina fica úmida mesmo antes de se encontrarem. O desejo é espontâneo.

Mas daí, o relacionamento se torna duradouro. A rotina bate, e transar para muitas mulheres é quase como bater ponto num trabalho chato. Entretanto, quando você pergunta para elas sobre como foi , elas dizem que gostaram e têm desejo pela parceria, tiveram orgasmo ou que foi muito prazeroso, e pelo menos naquele momento, acreditaram que seria legal transar mais vezes.

Só que a rotina retorna e o ciclo vicioso volta a se repetir.

Neste momento a mulher pergunta: ainda gosto mesmo da minha parceria?

Claro que cada caso é um caso, mas nos relacionamentos de longo período, desde 2000, a psiquiatra Rosemary Basson conseguiu identificar, que as relações sexuais para mulheres iniciam-se muito mais pela vontade de intimidade e proximidade com a parceria, do que pelo desejo sexual propriamente dito. E ao invés de termos a relação sexual iniciando-se classicamente pelo desejo espontâneo (aquele do início, que era só pensar na parceria, que já ocorria) a relação começará pela excitação vindo daí o desejo responsivo ( que responde a estimulação da parceria) , podendo os dois levar ao orgasmo. E este será o modelo para a maioria das relações destes casais.

Daí vem à pergunta: Se este realmente for o caso, tem como modificarmos isto, como estimular o desejo espontâneo?

A questão principal é: para querermos sexo, precisamos pensar em sexo! Alimentar nossas fantasias!  E para isto precisamos nos permitir encontrar o que pode ajudar. Neste campo temos filmes, desde eróticos a pornográficos, livros, contos eróticos, entre outros. Além disso, nos enxergarmos como seres eróticos, experimentar o que nos causa desejo, deixarmos de nos ver como meninas ou mães e nos tornarmos mulheres, faz parte da vivência de uma sexualidade saudável e trará para, nós mesmas, e para a parceria muitos ganhos.

Permita-se tentar!

Palavras-chave relacionadas : Desejo, heterossexual,  homoafetivos, relacionamento, amor, sexo, rotina, seres eróticos, homens, mulheres e excitação.